17/03/2012

Meu, Seu, Nosso!

Como lidar com a questão do dinheiro na vida a dois?

É gente, questão delicada de tocar, mas é muito melhor lidar com ela logo de cara do que ficar se queixando depois que as coisas não estão indo tão bem em relação a divisão das contas, dívidas, financiamento da casa, diferenças nos planos de investir, poupar, gastar...
Cada um de nós desenvolveu um modo de lidar com dinheiro. Uns gostam de poupar, outros não fazem a menor questão, uns não ligam para o dinheiro, já outros contam moedinhas e exigem seu troco mesmo que seja de 1 centavo, enfim, quando a gente cresce e começa a realmente ganhar dinheiro, já começamos também a demonstrar a forma como lidamos com ele individualmente, mas tudo muda quando passamos a viver a dois. Será?

Quando nos casamos, precisamos entender direitinho como vamos lidar com a questão: O que é meu, o que é seu ou ainda, o que é nosso.
E não tem outro remédio para isso do que o diálogo. Principalmente se o estilo de cada um for completamente diferente ao lidar com as finanças. Imaginem a dor de cabeça (principalmente a longo prazo) que pode gerar entre um casal em que  um faz o estilo 'gastador' e o outro o 'mão de vaca' ? Decisões simples do dia a dia como comprar um chuveiro mais caro ou um modelo simples podem se tornar o princípio de uma guerra doméstica, imaginem questões relevantes como a compra da casa dos sonhos ou até de abrir um próprio negócio? Duvida? Pode perguntar para casais que vivem juntos ha algum tempo se a questão do dinheiro não é delicada...Certamente você ouvirá um xiiiiiiiii....
E não adianta dizer que não sabia que ele (ou ela) era assim, pois mesmo na fase do namoro a gente consegue identificar direitinho qual o estilo pessoal do outro lidar com o dinheiro. Você pode observar o comportamento desde a hora das 'vaquinhas' para fazer uma festa, até as escolhas como roupas, lugares que frequenta, passeios que já fez...E não estou falando aqui de posses ou nível social não...Estou falando de organização financeira, do modo como você ou o outro lida com o dinheiro no dia de hoje e como pensa nele em relação ao futuro, previdência, investimentos, dívidas, e muitas outras coisas chatas, mas imprescindíveis para que sua vida financeira seja tão bem-sucedida quanto a amorosa (afinal, se vocês se casaram ou vão se casar, esta última parte pelo menos esta ok né?).
A dois é muito mais fácil ir mais longe. O esforço é dobrado, a força de vontade também, e com isso, certamente, vocês conseguirão alcançar tudo o que desejam com muito mais facilidade do que se tentassem sozinhos. Basta querer, dialogar e agir! Tracem os planos do casal, e também os planos individuais (se você quer fazer um curso de artesanato, tem que entender que ele possa querer pagar mais num joguinho de vídeo game que você acha totalmente indispensável...e vice-versa...rs).
Depois que traçarem os planos, estabeleçam prioridades e objetivos de tempo para alcança-los, e passem de comum acordo, a destinar parte do que ganham para alcançar este objetivo, sem esquecer da economia doméstica, afinal, água e luz, comida e demais gastos da casa são despesas que terão sempre.
Difícil? É sim, principalmente se não houver disciplina, mas não tanto, eu garanto.
E se me permitem dar um conselho de como lidar com esta questão na vida a dois, eu recomendo que experimente a partilha igualitária das despesas da casa. Depois, da contribuição também igualitária para os planos em comum que vocês traçaram (a casa própria por exemplo), e por último, verificar se isto permitirá que cada um tenha a sua independência financeira, afinal, alguém ficar palpitando porque você comprou mais um sapato é um saco não é? Se um ganhar mais do que o outro, basta que façam a divisão de modo proporcional, e que tenham certeza que ambas as partes estão confortáveis com isso. Assim, vocês já começam a vida organizados e com independência também.

Bem, há muito, mas muito mais para se falar sobre este assunto, tanto que existem programas, apostilas, cursos e diversos especialistas estudando este tema, que é gerador de conflitos para muitos casais, mas o intuito aqui hoje é trazer o assunto à tona para que você começa a pensar, como casal, nas atitudes que transformarão o 'seu' e o 'meu' em um próspero 'Nosso'.

Espero que seja útil, se se gostou, deixe um recadinho aqui  =)

Resuminho para facilitar...
1- Defina planos (a curto e a longo prazo) que sejam comuns ao casal (como a compra da casa própria);
2- Depois, tracem os planos individuais que cada um deseja alcançar;
3- Definam as prioridades e estabeleçam prazos para que os planos se cumpram;
4-  Decidam como cada um irá contribuir de forma que no mês, consigam manter a independência financeira, para a saúde do próprio relacionamento;
5- E sempre faça 'ajustes' no que foi combinado, afinal, imprevistos como a perda do emprego ou uma doença podem surgir e vocês precisarão se adaptar.

3 Comentários:

Fran Huesa 17 março, 2012 18:45  

Realmente dinheiro é um assunto bem delicado, principalmente a vida a dois...mas eu e meu noivo já dissemos td q é meu é seu, e vice versa...

O 1º sorteio do Respire e Case chegou, não perca essa!!

http://respireecase.blogspot.com/

bjo

Rosi Silva 17 março, 2012 21:41  

muito bom o post e é bom antes mesmo decidir antes de casar.. e eu ja disse quando casar será NOSSO não só meu nem só seu...

beijos

Rebeca 20 março, 2012 15:41  

Realmente essa questão é bem delicada, por isso ocasal deve conversar sobre isso desde o início do casamento, para evitar que um jogue coisas na cara do outro futuramente. Eu e meu marido tivemos educações financeiras muito diferentes e até hoje conversamos muito sobre isso. Acredito que uma divisão proporcional ao salário de cada um seja uma forma justa de dividir as despesas. Bjos.

Por assunto

  © Customizado por Kandis Design - Blogger Theme by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP